logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00 Sab - Dom FECHADO

55-11-3845-7267

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

Antioxidantes protegem contra danos na cartilagem

Um artigo publicado na revista Science Translational Medicine acrescenta evidências sobre o papel dos antioxidantes na proteção da cartilagem do corpo contra os danos que contribuem para a osteoartrite.

Com base na descoberta de que a proteína ANP32A, que está envolvida em vários processos no corpo, foi regulada negativamente na cartilagem osteoartrítica em camundongos e humanos, Frederique Cornelis do Centro de Pesquisas de Biologia e Engenharia Esqueletal na Bélgica e colegas descobriram que o ANP32A protege contra dano oxidativo nas articulações, ajudando assim a prevenir o desenvolvimento de osteoartrite e sua progressão. Foi determinado que o ANP32A aumenta os níveis da enzima ATM, um regulador da defesa oxidativa celular, em resposta ao estresse oxidativo na cartilagem articular.

A descoberta sugere que as terapias antioxidantes podem ajudar a proteger contra danos adicionais em pacientes com osteoartrite, bem como proporcionar um benefício em outros transtornos. A administração do antioxidante N-acetilcisteína (NAC) à água de beber de ratos que eram deficientes em ANP32A mostrou diminuir os danos da cartilagem e os sintomas da artrite. Foi adicionalmente revelado que a deficiência de ANP32A estava associada com osteopenia e uma doença neurológica conhecida como ataxia cerebelar em camundongos e que NAC ajudou com essas condições.

“Envelhecimento, um fator de risco fundamental para o desenvolvimento de osteoartrite, está associado com elevado dano oxidativo de DNA, proteínas e lipídios, e acumulando evidências indicam que o estresse oxidativo é um importante indutor fisiológico do envelhecimento”, escrevem os autores. “Observamos redução da expressão de ANP32A na cartilagem de camundongos envelhecida e na cartilagem humana de pacientes com osteoartrite, e mostramos que camundongos deficientes em Anp32a desenvolvem osteoartrite espontânea após o envelhecimento. Assim, o ANP32A pode ser considerado um dos principais coordenadores do estresse oxidativo e do envelhecimento nas articulações ”.

“Nossas descobertas indicam que a modulação da sinalização ANP32A poderia ajudar a controlar o estresse oxidativo na cartilagem, no cérebro e no osso, com implicações terapêuticas para a osteoartrite, doenças neurológicas e osteoporose”, concluem.

Share

No Comments

Post a Comment