logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00 Sab - Dom FECHADO

55-11-3845-7267

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

Saiba ler rótulos de alimentos e como escolher os mais saudáveis

Fonte: Extra. Globo

Na correria do dia a dia, quem já não se deixou levar pelas embalagens chamativas de alimentos que prometem uma vida saudável? Os rótulos de produtos industrializados podem seduzir mais até que o sabor. Pior, do que a composição. Se o consumidor não ficar atento, leva gato por lebre, gerando danos para a saúde e a silhueta.

Produtos vendidos como “saudáveis” podem esconder conservantes, açúcares, gorduras… Por isso, nutricionistas recomendam: dedique um tempo e leia a descrição de ingredientes, além da tabela nutricional.

— Observe a rotulagem como um todo. A leitura é fundamental para prevenir problemas futuros de saúde. São produtos consumidos diariamente. Não há outra ferramenta a não ser se informar — diz a doutora em Ciências dos Alimentos Alexandra Anastacia.

Ela afirma que é obrigatório, por lei, que todas as informações nutricionais estejam declaradas no rótulo: a quantidade de macronutrientes, como carboidratos e proteínas, se tem glúten ou lactose. Mas, muitas vezes, quem está preocupado em perder peso não presta atenção a detalhes.

— O consumidor troca seis por meia dúzia. Escolhe o produto sem açúcar, mas com farinha branca e cheio de gordura. Uma vida saudável não é ficar atrás do “diet”, “sem glúten”, mas de boas escolhas. Vai-se muito na tabela de calorias, mas tem que ir direto na lista de ingredientes — ensina a nutricionista funcional Gabriela Maia

Especialistas alertam ainda que, antes de tirar um item do cardápio, deve-se verificar se há mesmo necessidade disso.

— O interessante é comer comida de verdade, frutas, castanhas — diz Gabriela.

‘Comecei a ler rótulo e senti os resultados’

A bíologa Ana Beatriz Cunha, de 37 anos, passou a investir em uma alimentação consciente, com orientação nutricional. Ela aprova a transformação.

— Achava que tinha uma alimentação saudável. Você acha que está bem, come tudo sem glúten, sem lactose. Mas está ingerindo quantidade enorme de açúcar. Comecei a ler rótulo, o que fez mudança enorme. Tenho mais disposição, diminuí gordura. Hoje, vejo quanto tem de carboidrato, açúcar, a relação dos ingredientes — diz Ana.

Saiba como ler os rótulos

Primeiro passo: As letrinhas podem ser bem pequenas. Mas não desista! Elas podem esconder informações importantes. Se tiver dificuldade, peça ajuda, use uma lupa. Se você tem alergia alimentar, não pode ter surpresas. Na dúvida, entre em contato com o SAC do fabricante. Os telefones têm que estar nos rótulos.

As ‘pegadinhas’: Na descrição de ingredientes, alguns itens podem confundir. Os açúcares, por exemplo, podem vir “disfarçados”, como maltodextrina ou em xaropes, como o de milho. Tudo é açúcar. Avalie o tipo e a quantidade.

Confira sempre: É comum que um produto mude a composição ao longo do tempo. Um salgadinho que não tinha glúten, meses depois pode ter. Intolerantes e alérgicos principalmente, leiam e releiam os rótulos, mesmo que já conheçam o produto ou a empresa!

As definições: O produto light tem percentual calórico reduzido se comparado ao tradicional. No diet, retira-se um ingrediente, não necessariamente açúcar. Se um produto tem, no mínimo 3g de fibra para um peso total de 100g, é considerado fonte de fibras. Para ter alto teor, é preciso chegar a 6g.

Escolha certa: Os itens que aparecem primeiro na descrição de ingredientes são os contidos em maior quantidade no produto. Prefira, então, aqueles que são pobres em gordura, sódio e açúcar, mas ricos em fibras.

Share

No Comments

Post a Comment