logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00 Sab - Dom FECHADO

55-11-3845-7267

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

A associação entre o retorno do escorbuto e o cozinhar em excesso

O escorbuto, uma doença historicamente associada com marinheiros do “velho mundo” em viagens longas, surpreendentemente vem retornando na Austrália, com profissionais de saúde revelando uma raríssima série de casos. Causada pela deficiência de vitamina C, a condição costumava ser uma praga comum e muitas vezes fatal entre os marítimos que ficavam meses sem frutas e legumes frescos.

Raramente encontrado em países desenvolvidos, os relatórios sugerem que o problema está ressurgindo na Inglaterra, enquanto uma revista médica detalhou o caso de um bebê que desenvolveu escorbuto na Espanha.

Jenny Gunton, que lidera o Centro de Pesquisa sobre Diabetes, Obesidade e Endocrinologia do Instituto Westmead em Sydney, relatou que o escorbuto havia reaparecido na Austrália por causa de maus hábitos alimentares. Ela descobriu a doença em pacientes com feridas que não curavam.

“Quando eu perguntei sobre a dieta, uma pessoa comia pouca ou nenhuma fruta e legumes frescos, mas o resto comia quantidades razoáveis de legumes com o porém de estarem cozinhando simplesmente demais, o que destrói a vitamina C”, contou ela. “Isto destaca um importante fato: você pode consumir muitas calorias, mas não receber nutrientes suficientes.” O diagnóstico de escorbuto para 12 pacientes foi feito com base em exames de sangue e sintomas, sendo todos curados com a simples suplementação de vitamina C.

A falta de vitamina C pode levar à formação defeituosa de colágeno e tecidos conjuntivos e causar contusões, sangramento nas gengivas, manchas de sangue na pele, dor nas articulações e cicatrização de feridas prejudicada. Os alimentos comuns que mantêm o escorbuto à distância incluem laranjas, morangos, brócolis, kiwis, pimentões e toranja, mas a cozedura excessiva pode destruir os principais nutrientes.

Penelope Jackson foi uma das pessoas diagnosticadas com a doença e disse que estava atordoada.

“Eu não podia acreditar, pensei, ‘espere um minuto, o escorbuto não existe há séculos'”, disse ela. “É algo que você associa com a Primeira Frota e os dias de Arthur Phillip e Capitão (James) Cook. Você não espera encontrar a doença no século XXI.”

Phillip foi o primeiro governador de Nova Gales do Sul, que navegou com a Primeira Frota de colonizadores da Inglaterra, chegando à Enseada de Sidnei em 1788. Já o navegador e explorador Cook é muitas vezes creditado como um dos primeiros a entender a relação entre frutas frescas e escorbuto.

Traduzido por Essential Nutrition.

Fonte:http://www.lifeextension.com/News/LefDailyNews?NewsID=26034&Section=VITAMINS

Share

No Comments

Post a Comment