logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00 Sab - Dom FECHADO

55-11-3845-7267

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

Bactéria probiótica da longevidade ajuda chegar aos 120 anos

Já imaginou chegar aos 120 anos com qualidade de vida? Cientistas da Argentina conseguiram provar que uma bactéria pode retardar o envelhecimento e previnir contra doenças. É uma bactéria probiótica chamada Bacillus subtilis, consumida há milhares de anos em países asiáticos, onde a longevidade média é acima da média mundial Eles fizeram as pesquisas em vermes que possuem as mesmas enzimas regulatórias dos seres humanos e comemoraram os resultados. “Isso, em seres humanos, significaria uma vida além dos 120 anos, com a vitalidade de uma pessoa de 50”, afirmou Roberto Grau, responsável pela pesquisa da Universidade Nacional de Rosário e do CONICET - Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas. É uma bactéria probiótica chamada Bacillus subtilis, consumida há milhares de anos em países asiáticos, onde a longevidade média...

Share

Tem pressão alta? Coma mais legumes e frutas

Comer Alimentos ricos em potássio como batata doce, abacate, espinafre, feijão, banana - e até mesmo café - pode ser fundamental para reduzir a pressão arterial, de acordo com Alicia McDonough, PhD, professora de células e neurobiologia da Keck School of Medicine A Universidade do Sul da Califórnia (USC). "Diminuir a ingestão de sódio é uma forma bem estabelecida para baixar a pressão arterial", diz McDonough, "mas a evidência sugere que o aumento do potássio na dieta pode ter um efeito igualmente importante sobre a hipertensão". A hipertensão é um problema de saúde global que afeta mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde estima que a hipertensão arterial é responsável por pelo menos 51 por cento das mortes por...

Share

Ômega líquido – Você conhece?

Os benefícios do Ômega-3 como suplemento nutricional são amplamente propagados. Todos esses benefícios tão conhecido na forma de cápsulas, agora podem ser disponibilizados na forma líquida, com um sabor agradável, carinhosamente pensado para que este fator não seja um entrave na adesão de tratamento. Os grandes favorecidos com essa novidade serão as crianças, adolescentes e adultos que demonstram dificuldades de engolir cápsulas. Esse produto é um resultado do setor de pesquisa e desenvolvimento da Essentia Pharma e pode ser aquirido mediante prescrição médica. EXISTEM ESTUDOS CIENTÍFICOS QUE COMPROVAM SEUS BENEFÍCIOS?  O embasamento científico a respeito dos benefícios da suplementação do ômega-3 é vasto e constantemente atualizado. Recentemente, um estudo publicado na International Journal of Food Sciences and Nutrition mostrou que diferentes formas de suplementação de óleo de peixe,...

Share

Páscoa saudável: HCor esclarece os mitos e verdades sobre o chocolate

Fonte: HCor Durante a Páscoa, temos acesso a uma variedade imensa de chocolates. Porém alguns tipos são mais saudáveis do que outros. Enquanto o chocolate branco ou ao leite é mais calórico e contém maior quantidade de gordura, o meio amargo tem menos calorias e apresenta uma rica quantidade de antioxidantes, como os flavonoides, cuja ação inibe o acúmulo de LDL no sangue (colesterol ruim), o que ajuda no combate à aterosclerose. Essa doença cardiovascular consiste no acúmulo de gordura nas artérias e pode ocasionar graves problemas de saúde, como infarto e AVC. Porém a gerente do Serviço de Nutrição do HCor (Hospital do Coração), Rosana Perim, alerta que, mesmo sendo mais saudáveis, os chocolates meio amargos, assim como todos os outros, devem ser consumidos com moderação,...

Share

Análise genética adiciona camadas para entender como nossos fígados funcionam

O rastreamento de padrões de expressão gênica para 20.000 genes em 1.500 células revelou um mosaico de atividades. A incrível capacidade de multitarefa do fígado é devido, pelo menos em parte, a uma inteligente divisão do trabalho entre suas células, revela uma nova pesquisa. Se você se levantar de manhã se sentindo enérgico e claro, você pode agradecer ao seu fígado para a fabricação de glicose antes do café da manhã. Entre uma série de outras funções vitais, também limpa o nosso corpo de toxinas e produz a maioria das proteínas transportadoras em nosso sangue. Em um estudo publicado recentemente na revista Nature, pesquisadores do Weizmann Institute of Science demonstraram que a surpreendente capacidade multitarefa do fígado se deve, pelo menos em parte, a uma inteligente divisão...

Share

Comer ou não comer (antes de se exercitar)?

Os entusiastas do exercício muitas vezes se perguntam se é melhor comer ou jejuar antes do treino. Um novo estudo é o primeiro de seu tipo para mostrar os efeitos de comer versus jejum sobre a expressão gênica no tecido adiposo (gordura) em resposta ao exercício. Este estudo destaca as diferentes funções de gordura desempenha na alimentação e responder ao exercício. O estudo é publicado à frente de impressão no American Journal of Physiology - Endocrinology and Metabolism. Pesquisadores da Universidade de Bath, na U.K., estudaram um grupo de homens com sobrepeso. Os voluntários caminharam por 60 minutos com 60% de consumo máximo de oxigênio em um estômago vazio e em outra ocasião, duas horas depois de consumir o rico em carboidratos ricos em café da...

Share

Quem gosta de café pode viver mais

Nos últimos anos, a conclusão de numerosos estudos tem sido que bebedores de café podem viver mais. Agora, os pesquisadores acreditam ter descoberto um dos mecanismos subjacentes a esta associação. Em um novo estudo, os pesquisadores revelam a descoberta de um processo inflamatório que pode conduzir ao desenvolvimento futuro de doenças cardiovasculares e que o consumo de cafeína poderia contrariar este processo. O autor principal David Furman, do Instituto de Imunidade, Transplante e Infecção da Universidade de Stanford, na Califórnia, e colegas recentemente relataram suas descobertas na revista Nature Medicine. O café, chá, refrigerante, bebidas energéticas e chocolate são todos alimentos e bebidas consumidos normalmente que contêm cafeína – um composto mais conhecido por suas habilidades estimulantes do cérebro. No entanto, há muito mais para a cafeína do que...

Share

Por menos sódio: veja a relação entre os hábitos alimentares e longevidade

Estudo diz quais fatores à mesa estão associados ao maior índice de mortes por doenças cardiovasculares e metabólicas. Tente fazer a diferença com mudanças. Nesta semana foi publicado na revista "JAMA" um estudo que mostra quais fatores alimentares estão associados ao maior índice de mortalidade por doenças cardiovasculares e metabólicas nos Estados Unidos, incluindo diabetes tipo 2, acidente vascular cerebral e doença cardíaca. O estudo aponta dados impressionantes: 45,4% de todas as mortes por doenças cardiometabólicas em adultos no ano de 2012 estiveram associadas a um consumo deficiente de fatores alimentares específicos. A maioria desses óbitos foi causada por doença cardiovascular (506.100 óbitos), seguida por acidente vascular cerebral (128.294) e diabetes tipo 2 (67.914), relatou a pesquisadora Renata Micha, que é PhD da Tufts Friedman School of...

Share

Alimentos ultraprocessados: o perigo nas letras miúdas

A Operação Carne Fraca sacudiu o país e levantou a questão: você sabe exatamente o que está comendo? Se já temos que conviver com pesticidas em legumes, frutas e verduras, imagine quando se trata de um alimento industrializado! Sabemos que é praticamente impossível decifrar o que está escrito em letras tão miúdas que exigem lupa e esta situação se agrava com a idade e com a existência de doenças crônicas – será que é seguro consumir o que está dentro do pacote? Felizmente já há muita gente se mobilizando para mudar esse quadro. Uma delas é a professora Isabel de Paula Antunes David, graduada em nutrição, doutora em fisiologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e pesquisadora do Departamento de Fisiologia e Farmacologia da...

Share

Pesquisadores apostam na reserva cognitiva para envelhecer bem

Entre 10 e 20 por cento dos idosos relatam alguma diminuição na capacidade cognitiva, mesmo que suave. Se considerarmos que problemas cognitivos ocorrem quando a pessoa tem dificuldades no processamento de informações, de raciocínio ou memória, esta é uma questão que aflige boa parte da humanidade. Efeitos colaterais de medicamentos ou tratamentos, por exemplo, podem provocar alterações de comportamento ou perda de habilidades; mas, como encaramos a situação como um estado transitório, não nos preocupamos em como lidar com esse déficit a longo prazo. No entanto, na velhice, esse dano – mesmo que seja leve – fará parte do dia a dia. Atualmente há cerca de 47 milhões vivendo com demência, a um custo global que, em 2015, estava estimado em 818 bilhões de dólares....

Share