logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00 Sab - Dom FECHADO

55-11-3845-7267

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

As plantas do Mediterrâneo podem prolongar a vida em doenças neurodegenerativas

Descoberta de pesquisadores da Universidade de Malta e da Universidade de Bordéus de um efeito que prolonga a vida para duas plantas encontradas na região do Mediterrâneo. Ruben J. Cauchi, PhD, e colegas, investigaram as propriedades das algas marrons e peras espinhosas em modelos de moscas da fruta da doença de Alzheimer e da doença de Parkinson. As doenças são caracterizadas pelo acúmulo de proteínas pegajosas que causam danos ao sistema nervoso. "Nós há muito criamos plantas espalhadas pelo Mediterrâneo para pequenas moléculas que interferem na acumulação de agregados tóxicos de proteínas", comentou o co-autor do estudo, Neville Vassallo, MD, PhD. "Os efeitos robustos de produtos químicos derivados da pera espinhosa e das algas marrons confirmam que a nossa pesquisa certamente não foi em vão". O teste...

Share

Whey protein: o elo facilitador para a manutenção da independência física de adultos mais velho

A manutenção da independência e qualidade de vida é crucial para adultos mais velhos. Uma das principais ameaças à vida independente é a perda de massa, força e função muscular que pode ocorrer progressivamente com o envelhecimento, condição conhecida como sarcopenia. Diversos estudos identificam a proteína (especialmente os aminoácidos essenciais) como um nutriente chave para a saúde do músculo. Em comparação com indivíduos mais jovens, os mais velhos possuem menos capacidade de responder ao estímulo anabólico com baixas doses de proteína, no entanto, esta falta de responsividade poderia ser superada com o consumo de níveis mais elevados de proteína. Esta exigência é evidenciada através de diversos estudos que apontam este fundamental papel da suplementação proteica para a saúde muscular em adultos mais velhos.   Para analisar especificamente...

Share

Novo estudo sugere que a meditação e o yoga podem reverter as reações do DNA que causam estresse

Um novo estudo examina os profundos benefícios da meditação e yoga. As intervenções mente-corpo (MBIs) como meditação, ioga e Tai Chi não simplesmente nos relaxam; Eles podem "reverter" as reações moleculares em nosso DNA que causam saúde e depressão, de acordo com um estudo realizado pelas universidades de Coventry e Radboud. A pesquisa, publicada na revista Frontiers in Immunology, revisa uma década de estudos que analisam como o comportamento de nossos genes é afetado por diferentes MBI, incluindo atenção plena e yoga. Os especialistas das universidades concluem que, quando examinados em conjunto, os 18 estudos - com 846 participantes ao longo de 11 anos - revelam um padrão nas mudanças moleculares que acontecem ao corpo como resultado de MBIs e como essas mudanças beneficiam nossos problemas mentais e...

Share

MIT: tecnologia e longevidade são duas forças convergentes

Fonte: G1 O MIT (Massachusetts Institute of Technology), um dos mais conceituados centros de pesquisa do mundo, tem um laboratório dedicado ao envelhecimento. Chama-se AgeLab e seu fundador e diretor, Joseph Coughlin, é um ativista da longevidade. Ele cunhou a expressão “Babyboomers forever young!” conclamando cinquentões, sessentões e setentões a se manterem eternamente jovens, e será o principal conferencista do dia dedicado à tecnologia do IAGG 2017 – o congresso mundial de geriatria e gerontologia que acontecerá mês que vem em São Francisco (EUA). Coughlin escreveu recentemente artigo para o blog do evento que mostra como tecnologia e longevidade são duas forças convergentes. Sua bandeira é explicar como o mercado ainda não se deu conta do poder de decisão e de consumo dos novos velhos, tanto...

Share

Não esqueça da água, ela é mais poderosa do que você imagina

Nos dias mais frios é muito comum deixarmos a água de lado. Normalmente sentimos mais sede no calor, mas isso não significa que a necessidade de hidratação do nosso organismo se restrinja aos dias quentes. Pelo contrário, quando sentimos frio, o nosso metabolismo se acelera para nos aquecer e para isso, precisa de água. Quando sentimos sede significa que já estamos 20% desidratado. Por isso, o ideal é tentarmos tomar água ao longo do dia, em quantidades pequenas, sem esperar que a sede apareça. Muitas vezes ela pode até ser confundida com a sensação de fome porque os dois estímulos são muito próximos. Seus inúmeros benefícios foram tema deste blog no início do ano passado. Mesmo assim consigo fazer mais um post com aspectos que ainda...

Share

Como as vitaminas atuam na manutenção da saúde

As vitaminas são essenciais para o bom funcionamento do organismo. Elas são capazes de evitar e auxiliar na cura de doenças, ajudam na absorção dos demais nutrientes ingeridos na alimentação, regulam as funções do nosso corpo, diminuem o estresse e até melhoram o humor. As principais fontes naturais de vitaminas são as frutas, verduras e legumes, mas também podem ser encontradas nos alimentos em geral. O ideal é ingeri-las diariamente, independentemente da fonte. Vitaminas também são encontradas nos multivitamínicos, que fornecem as quantidades específicas e atendem às necessidades fisiológicas individuais. De acordo com dados do Ministério da Saúde, as doenças que mais matam os brasileiros são: câncer, ataque cardíaco, obesidade, acidente vascular cerebral e enfermidades ligadas ao sistema respiratório. O curioso é que são justamente essas doenças que mais...

Share

Consumo de aminoácido taurina pode ter ligação com a longevidade

Por Turibio Barros, Miami, EUA Existem algumas evidências que levam a ciência a pesquisar informações que se atribui muitas vezes a crenças populares, frequentemente com fortes indícios de veracidade. Uma dessas informações é extremamente intrigante e se refere à um aminoácido denominado taurina. Existe uma ilha no Japão chamada Okinawa, que é denominada “Ilha da Longevidade” em razão que apresentar o mais alto índice de indivíduos com mais de cem anos de idade, segundo estatísticas da Organização Mundial de Saúde (OMS). O fato que despertou o interesse da ciência foi a constatação de que, entre os fatores de natureza nutricional, o que os habitantes dessa ilha apresentavam em comum era um alto índice de consumo do aminoácido taurina. Alguns trabalhos científicos encontraram uma forte correlação entre o consumo...

Share

O consumo de produtos lácteos com baixo teor de gordura aumenta o risco de doença de Parkinson?

O consumo de pelo menos três porções de produtos lácteos com baixo teor de gordura por dia está associado a um maior risco de desenvolver a doença de Parkinson em comparação com o consumo de menos de uma porção por dia, de acordo com um grande estudo.Os resultados do estudo não mostram que os produtos lácteos causam a doença de Parkinson - eles apenas mostram uma associação. "Nosso estudo é a maior análise de produtos lácteos e Parkinson até à data", disse Katherine C. Hughes, ScD, da Harvard T.H. Chan Escola de Saúde Pública em Boston. "Os resultados evidenciam um risco aumentado modesto de Parkinson com maior consumo de produtos lácteos com baixo teor de gordura. Esses produtos lácteos, que são amplamente consumidos, poderiam ser um...

Share

Com o consumo de beterraba antes do exercício, cérebros envelhecidos parecem “mais jovens”

Beber suco de beterraba antes de se exercitar faz com que o cérebro de adultos mais velhos executem tarefas de forma mais eficiente, refletindo as operações de um cérebro mais jovem, de acordo com um novo estudo realizado por cientistas da Wake Forest University. "Ao iniciarmos, já sabíamos que vários estudos haviam mostrado que o exercício tem efeitos positivos sobre o cérebro", disse W. Jack Rejeski, coautor do estudo. "Mas o que mostramos neste breve estudo de treinamento em adultos mais velhos hipertensos foi que, em comparação com o exercício por si só, adicionar um suco de beterraba ao exercício resultou em conectividade cerebral semelhante à de adultos mais jovens. Embora o trabalho continuado nesta área seja necessário para a replicação e extensão dessas positivas descobertas, os pesquisadores...

Share

Viver muito e viver bem: é possível fazer as duas coisas?

Novo estudo conclui que o relacionamento é mais complexo do que se acreditava anteriormente. Os cientistas estão desenvolvendo métricas para identificar os marcadores de saúde para a velhice. Sua pesquisa fornece informações sobre as compensações entre a vida útil e o período de saúde. Jarod Rollins, Ph.D., foi um dos principais pesquisadores em um novo estudo sobre os marcadores do envelhecimento, publicado nos Revistas de Gerontologia: Ciências Biológicas. O estudo ajudará os cientistas a desenvolver novos parâmetros para avaliar o envelhecimento saudável. Exatamente quando a velhice começa? Quais os marcadores de saúde que melhor predizem quem viverá uma vida longa e saudável versus uma vida em saúde precária? O desenvolvimento de métricas para ajudar a responder a essas questões e para entender os tradeoffs entre a vida e o...

Share