logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00

55-11-3845-7267

Whatsapp 55-11-9833-2857

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

A MÃE DE TODOS OS ANTIOXIDANTES: O QUE É E COMO ATUA A GLUTATIONA

A glutationa é o antioxidante mais abundante no sistema de combate aos radicais livres. Ela também tem papel ativo na recuperação celular e na eliminação de toxinas. Saiba mais sobre a glutationa, que é considerada a “mãe de todos os antioxidantes”.

O que é a glutationa

A glutationa é uma molécula formada por três aminoácidos: cisteína, glicina e ácido glutâmico. Está presente na maioria das células do organismo, não apenas no meio intracelular como também no meio extracelular, atuando em diversos processos. Assim, sua deficiência é considerada um dos principais fatores que causam envelhecimento celular e redução da expectativa de vida.

Função antioxidante

Antioxidantes têm a capacidade de “doar” um de seus elétrons aos radicais livres e ainda continuarem estáveis. Assim, os radicais livres se tornam moléculas estáveis e acabam sendo eliminados, interrompendo o estresse oxidativo. A glutationa é o antioxidante não enzimático mais abundante no organismo.

Outras funções da glutationa

Além de combater os radicais livres, ela atua em diversos processos, como na eliminação de toxinas, no transporte de aminoácidos, na síntese de proteínas e na proteção do organismo contra radiações solares. Além disso, atua na proteção das células contra substâncias cancerígenas e participa do combate aos sinais de envelhecimento.

Estudos recentes apontam também para uma participação importante da GSH na regulação da morte celular programada.

Porque repor

A prática de atividades físicas intensas, a poluição do ar, a ingestão de alimentos com aditivos químicos, o estresse e a exposição ao  cigarro e álcool. Todas essas condições podem levar a um aumento excessivo na produção de radicais livres, gerando um estresse oxidativo.

Este cenário, além do processo de envelhecimento e algumas doenças, pode reduzir sensivelmente o nível de glutationa no organismo. Ao mesmo tempo, restaurar o nível de glutationa é uma boa ferramenta para lidar com todos esses males.

Como repor a glutationa

Uma opção para manter níveis adequados de glutationa é a ingestão de alimentos ricos em seus precursores: cisteína, glicina e glutamina. Entre estes alimentos estão o leite, o feijão, o repolho, o espinafre, a salsa, as oleaginosas e a cebola roxa.

Além disso, é preciso um equilíbrio de vitaminas e minerais no organismo. No entanto, não são todos que conseguem manter uma dieta que reponha os precursores da glutationa nas quantidades necessárias.

Nesse caso, pode ser indicada a suplementação com compostos que incluam esses elementos em suas formas mais biodisponíveis.

Procure seu nutricionista.

Fonte: Essential Nutrition

Share

No Comments

Post a Comment