logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00

55-11-3845-7267

Whatsapp 55-11-9833-2857

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

Radicais Livres e Antioxidantes: O que são e como atuam

Muito se fala sobre radicais livres e antioxidantes. De como o desequilíbrio entre eles está ligado a uma série de doenças. Mas afinal, o que são os radicais livres? Como eles atuam? E os antioxidantes, para que servem? Onde podem ser encontrados? Esse texto explica essa dinâmica e suas consequências.

O QUE SÃO RADICAIS LIVRES

Radicais livres são moléculas cujos átomos possuem um número ímpar de elétrons. Esta molécula incompleta é capaz de capturar elétrons de proteínas que compõem a célula, para recuperar o número par. Assim se inicia uma reação em cadeia. A molécula desfalcada se torna um novo radical e vai em busca de um elétron da molécula vizinha, e assim por diante.

O problema é que não se tira ou acrescenta elétrons em uma molécula sem alterar as suas características. Deste processo podem surgir produtos tóxicos para a célula. E esta célula “intoxicada” pode dar origem a males como Parkinson, catarata, senilidade, Alzheimer, degeneração muscular, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) e até alguns tipos de câncer.

De onde vêm os radicais livres

Os radicais livres são produzidos o tempo todo pelo nosso organismo. Ele é um dos produtos resultantes da conversão dos nutrientes dos alimentos em energia. Porém, nosso organismo possui enzimas protetoras, que controlam o nível desses radicais produzidos pelo nosso metabolismo.

Há, no entanto, situações que podem aumentar consideravelmente a produção dos radicais livres, superando a capacidade natural do nosso corpo de lidar com eles. Entre elas estão a poluição do ar, a ingestão de alimentos com resíduos de pesticidas ou aditivos químicos, o estresse e o uso de cigarro e álcool. A este cenário se dá o nome de estresse oxidativo.

O que poucos sabem, porém, é que a prática de atividades físicas intensas também pode levar a um aumento significativo na liberação de radicais livres em nosso organismo. Segundo pesquisas, isso se dá pelo aumento no consumo de oxigênio, pela aceleração do consumo de energia, pela elevação da temperatura corporal e em decorrência da deficiência na irrigação sanguínea durante a contração muscular.

Como o corpo se defende

Constantemente exposto à ação de radicais livres, o organismo desenvolve mecanismos de controle destas substâncias. Chamadas de antioxidantes, estas substâncias têm a função de evitar o estresse oxidativo.

O QUE SÃO ANTIOXIDANTES

Antioxidantes são vitaminas, minerais e outras substâncias químicas que têm a capacidade de “doar” um de seus elétrons aos radicais livres e ainda continuarem estáveis. Com isso, os radicais livres se tornam moléculas estáveis e acabam sendo eliminados, interrompendo o estresse oxidativo. Pesquisas apontam que, com as células saudáveis protegidas da oxidação, se dificulta o aparecimento de uma série de doenças.

Tipos de antioxidantes

Os mecanismos antioxidantes podem ser enzimáticos ou não enzimáticos. As defesas enzimáticas encontram-se espalhadas por todo o organismo, tanto no meio intracelular como no meio extracelular. Exemplo destas defesas são a superóxido dismutase, a catalase, a glutationa peroxidase, a glutationa redutase e outras.

Entre as defesas antioxidantes não enzimáticas destacam-se a glutationa (considerada a “mãe de todos os antioxidantes”), a vitamina E, a vitamina C, o ácido lipoico, os carotenoides, os flavonoides, os curcuminoides e outros.

COMO REFORÇAR OS ANTIOXIDANTES

A força do sistema antioxidante depende, principalmente, de uma dieta adequada em micronutrientes. Vitaminas, minerais e aminoácidos nos fornecem antioxidantes não enzimáticos e possibilitam a produção de enzimas antioxidantes pelo organismo.

Entre os alimentos capazes de reforçar o combate aos radicais livres estão o açafrão, o azeite de oliva, as frutas vermelhas, a linhaça, os peixes de águas frias, o pepino, a sálvia e a semente de abóbora.

Share

No Comments

Post a Comment