logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00

55-11-3845-7267

Whatsapp 55-11-9833-2857

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

OMS defende práticas de produção de alimentos mais saudáveis

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acolheu com satisfação o compromisso da Aliança Internacional para Alimentos e Bebidas (IFBA) de alinhar-se com a meta da OMS de eliminar a gordura trans produzida industrialmente do suprimento global de alimentos até 2023.

A ingestão de gorduras trans é responsável por mais de 500.000 mortes por doença cardíaca coronária a cada ano no mundo. É uma substância que é feita através da conversão industrial de óleo em gorduras.

“O compromisso assumido pela IFBA está alinhado com a meta da OMS de eliminar a gordura industrial a partir do suprimento mundial de alimentos até 2023”, disse o diretor-geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma reunião com representantes do IFBA. “A OMS vai monitorar os próximos passos a serem dados pelas empresas para ajudar a garantir que o compromisso seja realizado.”

De acordo com a Harvad Medical School, comer alimentos ricos em gordura trans aumenta a quantidade de colesterol prejudicial na corrente sanguínea e reduz a quantidade de colesterol benéfico. Ela cria inflamação, que está ligada a doenças cardíacas, derrame, diabetes e outras condições crônicas, além de contribuir para a resistência à insulina, o que aumenta o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

As gorduras trans podem ser encontradas em muitos alimentos – incluindo alimentos fritos como donuts e produtos de panificação, além de conservar margarinas e outros produtos. O Painel de Informações Nutricionais sobre um alimento embalado pode determinar a quantidade de gorduras trans nesse alimento em particular. Outras fontes incluem a leitura da lista de ingredientes e a busca pelos ingredientes denominados “óleos parcialmente hidrogenados”.

Em 2013, a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA determinou preliminarmente que os óleos parcialmente hidrogenados já não são geralmente reconhecidos como seguros (GRAS) na alimentação humana.

De particular interesse foi a decisão dos membros do IFBA de garantir que a quantidade industrial de gordura trans em seus produtos não exceda 2 g de gordura trans industrial por 100 g de gordura / óleo globalmente até 2023. Isso está de acordo com o objetivo da OMS. e recomendações do seu pacote de ação REPLACE, que foi desenvolvido e lançado em 2018.

O pacote de ação REPLACE fornece um guia passo-a-passo para a eliminação da gordura trans produzida industrialmente do suprimento global de alimentos.

“Eliminar a gordura trans produzida industrialmente é uma das maneiras mais simples e eficazes de salvar vidas e criar um alimento mais saudável”, diz o Dr. Tedros.

Em consonância com a iniciativa REPLACE, a OMS pediu a todos os produtores de alimentos e fabricantes de óleo e gordura, não apenas aos membros da IFBA, que se comprometam com a eliminação da gordura industrial trans da oferta global de alimentos.

De acordo com as recomendações da American Heart Association sobre dieta e estilo de vida, existem várias maneiras de regular sua ingestão de gordura trans. Coma um padrão alimentar que enfatize frutas, legumes, grãos integrais, produtos lácteos com baixo teor de gordura, aves, peixes e nozes.

Limite também a carne vermelha e alimentos e bebidas açucarados e use óleos vegetais não-hidrogenados que ocorrem naturalmente, como canola, cártamo, girassol ou azeite.

Share

No Comments

Post a Comment