logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00

55-11-3845-7267

Whatsapp 55-11-9833-2857

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

A melhor maneira de se abastecer com ômega 3 sem se preocupar com o mercúrio

Nós sabemos que o peixe é saudável, certo? É uma ótima fonte de proteína, e alguns tipos de peixe, salmão, por exemplo, contêm gorduras saudáveis ​​chamadas ácidos graxos ômega-3.

Dentro da família ômega-3, existem ácidos graxos saudáveis, incluindo os ácidos graxos ômega-3 de “cadeia longa” EPA (ácido eicosapentaenóico) e DHA (ácido docosahexaenóico), que têm sido mostrados em muitos estudos importantes para uma boa saúde.

Esses ômega-3 de cadeia longa são “essenciais” porque o corpo humano não extrai eficientemente essas importantes gorduras de outros ácidos graxos de cadeia curta, que são mais comuns na dieta. Portanto, precisamos obter ômega-3 de cadeia longa diretamente da  nossa dieta e/ou suplementos dietéticos.

O EPA e DHA podem ser sintetizados em certa medida a partir do ácido alfa-linolênico (ALA), um tipo de gordura contida em certos alimentos, como sementes de linhaça, mas devido à baixa eficiência de conversão de nossos corpos, é recomendado obter EPA e DHA fontes adicionais.

Estou recebendo bastante ácidos graxos ômega-3 do peixe?
O óleo de peixe é um suplemento que promove a saúde cardíaca e cognitiva, e é o que quase todo mundo precisa tomar porque não obtemos o suficiente de ácidos graxos ômega-3 da nossa dieta. Nem todo mundo gosta de peixe, e mesmo se o fizer, muitos não estão comendo peixe com tanta freqüência quanto precisaríamos para alcançar a ingestão diária sugerida. Evidências indicam que a maioria dos americanos não tem ômega 3 suficiente no sangue em relação à concentração de ácidos graxos ômega-6, o que pode contribuir para processos inflamatórios. A proporção de ácidos graxos ômega-6 e ômega-3 entre pessoas que comem dietas ocidentais típicas geralmente excede a proporção de 15: 1, enquanto que uma meta de 4: 1, ou ainda mais próxima de 1: 1.

Quanto de EPA e DHA eu preciso diariamente?
Seu nutricionista ou médico pode sugerir a suplementação diária de acordo com os resultados de seu exame. No entanto, a suplementação deve ser guiada por exames de sangue para avaliar sua relação ômega-6 e ômega-3.

É seguro comer peixe?
Outro fator que torna a suplementação de ômega-3 atraente é que algumas espécies de peixes, especialmente grandes peixes predadores, contêm vários graus de metilmercúrio, enquanto suplementos de peixe de qualidade são purificados. Por esta razão, sugere-se limitar a ingestão de certos peixes para uma ou duas vezes por semana, a fim de evitar a ingestão de metais pesados. Evitar o mercúrio é especialmente importante para crianças e mulheres grávidas ou que planejam engravidar, porque o mercúrio pode ser prejudicial à saúde e ao desenvolvimento do cérebro. No entanto, os ácidos graxos ômega-3 apoiam a saúde do cérebro. Recursos estão disponíveis para ajudar os consumidores a determinar quais peixes tendem a conter mais mercúrio em comparação a outros peixes (ver gráfico abaixo) .

Tradução: Nutrição e Desenvolvimento, Fonte: Life Extension

Share

No Comments

Post a Comment