logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00

55-11-3845-7267

Whatsapp 55-11-9833-2857

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

Ômega-3 pode reduzir a dor muscular após treinos de resistência

Fonte: Essential Nutrition

Todos nós já estivemos lá: um ou dois dias após um treino forte ou primeira vez fazendo uma certa atividade física ou exercício… e lá sentimos uma premiação sob a forma de dor (boa) muscular. Essa dor do dia seguinte, diferente de uma dor (ruim) de lesão nos músculos ou articulações, pode também ocorrer com os esportistas de fim de semana. Algumas vezes, dependendo do estado físico da pessoa, ou da magnitude do exercício feito, a dor boa pode trazer uma certa fraqueza, dureza e sensibilidade ao toque.

Por outro lado, estudos após estudos apontam os benefícios do ômega-3 (óleo de peixe) para reduzir os níveis de triglicerídeos, dores nas articulações, inflamações, melhora da saúde do coração e cérebro, entre outros.  São tantos os benefícios dos constituintes (DHA, EPA) do ácido graxo poli-insaturado ômega-3, que eles já fazem parte da rotina suplementar de muitas pessoas.

Por conseguinte, acaba de ser publicado um estudo duplo cego, randomizado e controlado por placebo no Journal of Dietary Supplements relatando um benefício extra do ômega-3 que pode ajudar as pessoas que, por exemplo, estão querendo começar a treinar, mas gostariam de evitar a dor muscular do dia seguinte ou dor muscular tardia.

Dr. Tinsley e colegas recrutaram 17 mulheres, que não faziam treino de resistência e dividiram entre dois grupos: grupo de suplementação de óleo de peixe (6g/dia de ômega-3; 5:1 EPA:DHA, ou seja, 3.000mg de EPA para 600mg de DHA) e grupo placebo (6g/dia de óleo de soja/milho). Depois de suplementarem durante uma semana, as participantes fizeram exercício de resistência consistindo em 10 sets envolvendo flexão de pernas e braços

Os resultados mostraram que o grupo óleo de peixe teve menos dor estática e funcional (33 a 42% menor), em comparação com o grupo placebo, e estas reduções ocorreram tanto nos grupos musculares superiores quanto inferiores. Os pesquisadores notaram que a redução da dor muscular se compara favoravelmente ao uso de anti-inflamatórios não esteroidais (NSAIDs ou AINEs).

“Baseado em nossos resultados, sugerimos que a suplementação de óleo de peixe, em doses mais altas do que previamente utilizadas, pode ser efetiva para reduzir os sintomas da dor muscular tardia em mulheres não treinadas”, escreveu o Dr. Tinsley.

Referência:Tinsley GM, et al. Effects of Fish Oil Supplementation on Postresistance Exercise Muscle Soreness. Journal of Dietary Supplements, 2016. DOI:10.1080/19390211.2016.1205701

 

Share

No Comments

Post a Comment