logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00

55-11-3845-7267

Whatsapp 55-11-9833-2857

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

O mapeamento genético nutricional te ajuda a ter um melhor resultado na dieta

Fonte: Metropoles

O exame de mapeamento genético nutricional se tornou um grande aliado para o nutricionista e paciente. Com ele é possível fazer um diagnóstico precoce da condição de saúde com a intenção de preparar um plano alimentar personalizado. Os resultados mostram sensibilidade alimentares, as restrições e as respostas positivas que o organismo tem com os substratos, como carboidrato, gordura e proteína.

O que é o mapeamento genético nutricional?
O exame é a ferramenta mais moderna que o nutricionista possui para fazer a avaliação do perfil metabólico do paciente. A análise genética individual gera um relatório que indica quais nutrientes que cada pessoa tem melhor capacidade de metabolizar, se carboidratos, gordura ou proteína. Além disso, o exame informa: sensibilidades alimentares, comprometimento no metabolismo de vitaminas e minerais e predisposições à doenças. Com esse relatório em mãos, o nutricionista pode elaborar um plano alimentar individualizado e fazer orientações mais eficientes.

Como é feito o exame?
Ele é simples e indolor, são coletadas quatro amostras de saliva, pelo próprio nutricionista no consultório. Elas são enviadas para um laboratório especializado e o resultado sai em 40 dias.

Para que ele serve?
Para quem quer emagrecer, por exemplo, o exame indica qual a dieta ideal para você. Se com menos carboidrato, gordura ou proteína. Se precisa tirar o glúten e/ou a lactose. O resultado também fornece informações sobre como os genes influenciam a nossa resposta aos alimentos, bebidas e suplementos que ingerimos. Como somos metabolicamente diferentes, existem pessoas que processam melhor gorduras do que carboidratos. Com essas especificidades, o nutricionista consegue trabalhar melhor e com mais eficiência, logo, os resultados são excelentes. O exame é bem completo, nele se descobre:

  • Qual deve ser a quantidade de cada macronutriente na sua alimentação. Mais ou menos carboidrato, gordura e proteína
  • Se tem ou não intolerância à lactose
  • Qual a propensão a ter intolerância ao glúten
  • Como é a sua resposta quando faz uma dieta para emagrecer (se é mais rápida ou mais lenta)
  • Se tem predisposição para recuperar peso perdido
  • O quão a atividade física é importante para o emagrecimento
  • Como é o comprometimento da relação entre fome e saciedade
  • Como estão os metabolismos das vitaminas A, B6, B12, ácido fólico, D, C, E e da colina e dos minerais: ferro, magnésio e cálcio
  • Como é sua sensibilidade ao álcool, níquel e cafeína
  • Se tem predisposição a ter alteração no metabolismo dos carboidratos e dos lipídeos
  • Se tem predisposição a ter gordura visceral e a síndrome metabólica
  • Como é sua capacidade de antioxidar e desintoxicar
  • Descobre ainda se o sal tem ou não efeito na sua pressão sanguínea

Por que deve ser feito?
O exame revela informações adquiridas desde o nascimento e que vão permanecer com você para sempre. Você fica ciente de qual nutriente seu corpo mais precisa, de suas falhas metabólicas e assim pode fazer algo a respeito. Atinge seus objetivos de emagrecer, melhorar a pele, o funcionamento intestinal e ter mais energia. Evita restrições alimentares desnecessárias. Sabemos que muitos genes podem ser silenciados com bons hábitos de vida. Para exemplificar: uma pessoa tem geneticamente predisposição a ter diabetes, sabendo disso ela fará uma alimentação individualizada e exercícios físicos, nunca apresentando esse diagnóstico. Você se adianta e previne. O poder passa para suas mãos.

Share

No Comments

Post a Comment