logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00

55-11-3845-7267

Whatsapp 55-11-9833-2857

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

Domine o seu tempo!

Fonte: Men’s Health

Quanto mais cedo você começar a cuidar da sua saúde, do seu dinheiro e de sua vida afetiva e intelectual, melhor será o seu futuro. Siga os 8 passos do plano MH para prolongar a sua juventude, mesmo que ela comece aos 20, 30, 40 ou 50 anos

shutterstock_175068293

Em 1945, a expectativa de vida para o homem no Brasil era de 43 anos. Passadas seis décadas, e graças a fatores sociais e econômicos como a melhoria do saneamento básico, o maior acesso à educação, a distribuição de renda mais igualitária e o progresso da medicina, o brasileiro do sexo masculino alcança hoje, em média, 71 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ou seja, estamos vivendo mais. Esse fato traz à tona um desafio: o que fazer para desfrutar melhor todo esse tempo extra? Primeiro, parece óbvio dizer que cuidar da saúde é a primeira providência para garantir que a passagem dos anos seja proveitosa. Mas os homens vacilam. Um estudo realizado com 2 mil voluntários americanos pelo laboratório Abbott em parceria com a ONG Men’s Health Network (EUA) revelou que 52% dos entrevistados só procuram o médico quando já estão com um problema instalado e 50% admitem essa resistência, por terem medo de encontrar um problema sério de saúde. “Os homens acham que, assim, estão se preservando do sofrimento de descobrir algo de ruim consigo. Encaram a doença como fraqueza. Isso é um erro! ”, diz o cardiologista Artur Zular, mestre em gerontolgia do Instituto Qualidade de Vida, em São Paulo. Nunca é tarde, porém, para apostar em mudanças positivas. “Mais do que prevenir doenças, deve-se criar um estoque extra de saúde para os anos que virão”, afirma Paulo Roberto Corrêa, fisiologista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Pensando nisso, MEN’S HEALTH apresenta os oito pontos fundamentais aos quais você deve dar atenção para prolongar a sua juventude. Estamos falando tanto de malhação e de saúde como também de cuidados com a aparência e os aspectos emocional e intelectual. “Esses pilares agem como a abertura de um paraquedas, que desacelera o declínio do organismo durante o envelhecimento”, completa Gabriel Vieira, educador físico e professor da Fisicursos, centro de pós-graduação e extensão na área de saúde. Seja qual for a sua faixa etária — 20, 30, 40 ou 50 anos —, confira nosso plano de voo para fazer com que os próximos anos sejam os melhores de sua vida.

AOS 20 ANOS

Passo 1: Atividade física
Nessa fase da vida, o organismo está no auge. “Graças ao maior teor de testosterona, é mais fácil ganhar massa magra”, destaca Bianca Ramallo, professora de educação física da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Capriche, portanto, nos exercícios de força e resistência: músculos fortes criam uma boa proteção para as articulações e os ossos. Treinos musculares e de impacto, como a corrida, aliás, fortalecem

o esqueleto. As atividades aeróbicas (nadar, pedalar) também melhoram a circulação e levam mais nutrientes até os ossos — uma boa aposta contra a osteoporose, doença caracterizada pela redução progressiva da densidade óssea e pelo aumento do risco de fraturas. Não se esqueça da trabalhar a flexibilidade, para garantir a amplitude de movimentos dos músculos, ligamentos e tendões. Com isso, sua independência motora será sempre preservada. Musculação, futebol, surfe, natação: teste várias modalidades e escolha a que mais tem a ver com você. “É o melhor jeito de descobrir do que gosta e a qual modalidade seu corpo reage com mais eficácia”, diz Paulo Corrêa, fisiologista em São Paulo.

Passo 2: Coração
Na máquina perfeita que é o corpo humano, esse órgão desempenha o papel de motor, já que bombeia o combustível — o sangue e, com ele, o oxigênio — para todas as células e demais órgãos. “O perigo é que, no dia a dia, problemas como hipertensão, arritmias e cardiopatias congênitas podem ficar silenciosos, sem apresentar nenhum sintoma”, alerta o cardiologista Artur Zular. Daí a importância de realizar um check-up médico antes de se aventurar na atividade física — recomendação válida em qualquer idade. Não se engane com a ideia de que a juventude o libera de tal cuidado. Um infarto aos 20 e poucos anos costuma ser fulminante. Segundo Zular, quando uma pessoa mais velha sofre com a falta de sangue e oxigênio ao longo dos anos, por causa de artérias obstruídas, o corpo reage desenvolvendo novas artérias a fim de minimizar os prejuízos. É o que os médicos chamam de circulação colateral. “Mas quando esse tipo de problema ocorre com um jovem, o organismo não teve tempo suficiente para criar esse mecanismo de compensação”, ressalta Artur Zular.

Passo 3: Aparência
O uso do protetor solar deve ser um cuidado constante, e não ficar reservado às situações de grande exposição, como a praia ou a beira da piscina. “Assim, além de evitar os sinais de envelhecimento precoce, você se protege do câncer de pele”, aponta a dermatologista Marian Orlandi, em São Paulo. Antes de passar o produto, tome pelo menos dez minutinhos de sol, todos os dias. “Esse hábito é importante na síntese de vitamina D, que promove a melhor absorção do cálcio, nutriente fundamental para manter os ossos mais fortes”, diz o cardiologista Artur Zular. Já aos 20 e poucos anos, há quem também note o surgimento de entradas no couro cabeludo. “Metade dos homens entre 18 e 50 anos têm calvície. Sua causa é genética”, afirma Valcinir Bedin, dermatologista em São Paulo, presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo (SBC) e consultor da MH. Em outras palavras: uma vez que existe a predisposição, não dá para prevenir nem aniquilar de vez esse problema. No entanto, quanto mais rápido for iniciado o tratamento dermatológico para retardar a queda, melhor.

Passo 4: Alimentação
Lance mão dos carboidratos complexos de baixo índice glicêmico, como cereais, pães e massas (todos integrais), batata-doce e mandioca. Eles demoram mais para ser digeridos e, por isso, fornecem energia de maneira mais estável e contínua. Além disso, evitam os picos de açúcar no sangue, que é estocado no organismo em forma de gordura. “Aposte ainda no leite e no iogurte, que fornecem cálcio, essencial para a saúde óssea; e na carne vermelha magra (filé-mignon) fonte de ferro, que vai garantir vitalidade”, orienta a nutricionista Cynthia Antonaccio, da Equilibrium Consultoria, em São Paulo.

Passo 5: Vida sexual
Que sexo faz bem, você já sabe. E isso não se deve apenas ao prazer que ele proporciona. A manutenção de uma rotina sexual saudável — e segura, com o uso obrigatório de preservativo — traz múltiplos benefícios: aumenta a frequência cardíaca, favorece a circulação sanguínea e a oxigenação de órgãos e tecidos, reforça o sistema imunológico e libera endorfinas que promovem o relaxamento e trazem a sensação de bem-estar. De quebra, fortalece a sua autoestima.

Passo 6: Saúde emocional
Num período como esse, de experimentação e descobertas, o homem tende a encarar tudo de modo superficial e a culpar fatores externos pelos revezes, como problemas no trabalho e brigas com a família. Daí a importância de trabalhar a autoconfiança. “Sai na frente quem rema contra essa maré, olha para si e entende suas responsabilidades”, diz o especialista em desenvolvimento humano Eduardo Shinyashiki, em São Paulo. Falar que as mulheres não querem nada sério é fácil. Mas e você? Que tal entregar-se pra valer a uma relação mais comprometida? Você só terá a ganhar e a aprender.

Passo 7: Vida intelectual
Uma vez que a capacidade cognitiva está a todo o vapor, utilize-a a seu favor, absorvendo todo o conhecimento e a experiência que estiverem ao seu alcance. Assistir a palestras, cursos, aprender um novo idioma: tudo é válido para exercitar o cérebro. Pelo fato de ser mais novo, você fixa novos conteúdos e regras gramaticais mais facilmente, por exemplo.

Passo 8: Finanças
Comece a poupar o mais cedo possível e você terá de dispor de menos dinheiro para isso mês a mês, ao longo da vida. Essa é a primeira de quatro premissas básicas para não se preocupar com grana lá na frente. O segundo ponto é a relação entre tempo e risco: “Quanto mais jovem, mais prazo o cara terá para recuperar o prejuízo de uma aplicação ruim”, diz Igor Graminhani, analista da WinTrade/Alpes Corretora, em São Paulo. O terceiro ponto é a diversificação. Não coloque todo o seu dinheiro em uma única aplicação. Assim, o eventual prejú com a Bolsa de Valores, por exemplo, pode ser compensado pelo rendimento de um fundo de renda fixa. “Por último, reavalie de tempos em tempos essa distribuição dos ovos na cesta”, diz Graminhani.

shutterstock_188513444

AOS 30 ANOS

Passo 1: Atividade física
Nessa faixa etária, o organismo do homem já mudou um bocado e estão mais evidentes certos traços característicos da idade, como a desaceleração no metabolismo. “Ela é motivada por fatores como a queda no nível de testosterona e, principalmente, o aumento da concentração de gordura no corpo, fruto da rotina de exercícios reduzida”, diz Gabriel Vieira. Sem contar que dos 30 aos 35 anos, os homens tendem a perder de 1% a 2% de massa muscular a cada ano. A relação entre os músculos e a manutenção do peso é direta: mesmo em repouso, eles consomem mais energia do que gordura para se manterem vivos. Portanto, quanto mais massa magra você tiver, mais o metabolismo atua e mais calorias são detonadas. Além das atividades de força, como a musculação e os exercícios funcionais, boa tática para manter sua máquina a todo o vapor é apostar nos treinos aeróbicos intervalados, que combinam períodos de pausa com estímulos mais intensos. Isso coloca o corpo em alerta, já que ele precisa se readaptar às mudanças de intensidade. “O formato pode ser aplicado em corrida e natação, com os tiros, e em rotinas de bike, a exemplo das aulas de spinning”, destaca Vieira.

Passo 2: Coração
Atente-se ao nível de colesterol. A taxa ideal de LDL (o mau) deve estar abaixo de 100. Se passar de 130, a situação já é preocupante e requer uma visita ao médico e à nutricionista, para melhorar a sua dieta. O nível de colesterol total deve ser menor que 200 e o de colesterol HDL (o bom), acima de 40.

Passo 3: Alimentação
Fazer cinco refeições por dia — desjejum, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar — é um jeito simples de manter o metabolismo ativo, uma vez que força o organismo a trabalhar mais vezes para processar os alimentos. “Tome um café da manhã caprichado, pois o corpo passou horas em jejum e precisa de energia”, sugere a nutricionista Cynthia Antonaccio. Capriche no prato do almoço, momento em que o metabolismo tem um pico, e pegue leve no jantar, quando o corpo se prepara para o repouso e o gasto energético diminui. “Os lanches devem ser leves: frutas, iogurtes, castanhas e alimentos integrais, que garantem a saciedade”, acrescenta Cynthia. Vale a pena rechear o cardápio com nutrientes que preservam a saúde do cérebro e a memória, a exemplo da colina, presente no ovo (oito por semana, no máximo) e do ômega 3, de peixes como o salmão e a sardinha, que devem aparecer em duas refeições semanais ou mais.

Passo 4: Aparência
A produção de colágeno e elastina começa a cair. Por isso, o uso de cremes hidratantes e que têm efeito anti-idade devem ser incorporados para combater a flacidez e o surgimento das rugas. Se a calvície já deu sinais, o tratamento deve ser mantido, porque você terá que lutar contra esse mal até o fim da vida. Esqueça os fios que já caíram: eles não vão nascer novamente. O acompanhamento dermatológico, no entanto, vai ajudá-lo a prolongar a idade dos cabelos que ainda restam no seu cocuruto e a evitar que os fios enfraqueçam e voltem a cair.

Passo 5: Vida sexual
Na etapa em que boa parte
dos homens já engatou um relacionamento — e com o fato de ter uma companheira fixa —, pode ser que a quantidade de sexo diminua. “Mas você vai ganhar em qualidade. Quanto mais os parceiros se conhecem, maior a intimidade e a chance de se satisfazer”, pontua Artur Zular. O empenho para não deixar o sexo cair na mesmice deve ser constante. Novidade e excitação caminham juntas, portanto, nada de ficar sempre no papai e mamãe. Que tal uma transa na praia, para quebrar a rotina? Num ambiente diferente, a chance de reinventar a rotina sexual e agradar a si e à parceira aumenta bastante.

Passo 6: Finanças
“Separe um dinheiro para despesas urgentes (como uma viagem), para o médio prazo (a compra de um bem, por exemplo) e para o futuro (o seu ou a escola dos filhos)”, sugere Reinaldo Domingos, educador financeiro e autor do livro Terapia Financeira (Editora Dsop, 120 págs.). Não vacile: é necessário poupar para essas três metas todo santo mês.

Passo 7: Saúde Emocional
Em meio à rotina, preservar a pelada semanal ou o encontro com os amigos é uma atitude inteligente. “Além de movimentar o corpo, o lazer combate o estresse, um dos maiores vilões do envelhecimento”, pondera Paulo Zogaib, médico do esporte e fisiologista do exercício da Sociedade Esportiva Palmeiras, em São Paulo. É importante que você tire um tempo para fazer uma atividade prazerosa — vale montar uma confraria de vinhos e mesmo formar uma turma de pôquer. Do contrário, pode entrar num ciclo de negação das próprias necessidades, fato que aos poucos vai minando a energia, a disposição, o desempenho e até a saúde. Estar ao lado da mulher da sua vida é bom, claro, mas convém preservar a individualidade, nutrir os próprios interesses e dar espaço para que a companheira faça o mesmo.

Passo 8: Vida Intelectual
Com a expectativa de ter conquistado algumas metas na vida, chegou a hora de investir em uma pós-graduação. “Além de ajudar a solidificar sua carreira e expandir as possibilidades de crescimento profissional, dar sequência aos estudos é uma maneira de manter o cérebro ativo e os conhecimentos atualizados”, destaca a consultora de carreira  Roselake Leiros, diretora do CrerSerMais Consultoria em Desenvolvimento Humano, em São Paulo. Leia, se possível, ao menos dez páginas todos os dias, antes de dormir. Um estudo feito com idosos no centro médico da Universidade Rush (EUA) apontou que aqueles que se dedicaram a essa atividade ao longo da vida, e mantiveram o hábito na velhice, presentaram um declínio da função cognitiva e da memória 32% mais lento. Ler é um dos melhores exercícios mentais, pois a pessoa desempenha um trabalho ativo de compreensão e interpretação das palavras, do contexto. “Isso estimula a formação de novas sinapses, que são as conexões entre os neurônios”, observa o cardiologista Artur Zular.

iStock_000018734728Large

AOS 40 ANOS

Passo 1: Atividade Física
Estima-se que a partir dos 40 anos a capacidade aeróbica sofra um declínio de 10% a cada década. Esse valor sofre alterações de acordo com o estilo de vida que você estiver levando. “Homens que treinam com regularidade reduzem essa perda a 5,5% a cada década, enquanto nos sedentários ela pode chegar a 12%”, diz Bianca Ramallo. Com isso, os ativos têm uma vantagem de dez anos entre o envelhecimento cronológico e o fisiológico. Ou seja, eles chegam aos 50 com a capacidade física comum aos 40. Não deixe de se exercitar, sobretudo na parte aeróbica. Modalidades como corrida, natação e pedal são aliadas no combate à hipertensão pois ajudam a tornar eficientes o bombeamento e a distribuição de sangue. Um bônus: colocar o corpo em movimento preserva a saúde reprodutiva. Um estudo da Universidade Harvard (EUA) mostrou que homens que treinam ao ar livre ou fazem musculação têm maior concentração de esperma no sêmen, em comparação aos preguiçosos.

Passo 2: Coração
Aos 40, é comum que cristais de colesterol se depositem na parede das artérias elevando a pressão arterial e, portanto, aumentam o risco de infarto e AVC. O organismo reduz a produção de certas substâncias que promovem vasodilatação, como o óxido nítrico e as prostaglandinas, o que também contribui para aumentar a pressão arterial. O acompanhamento com o cardiologista torna-se inadiável. O ideal é que as consultas sejam feitas a cada seis meses; para pacientes sem ocorrências cardíacas adota-se a periodicidade de uma consulta por ano.

Passo 3: Alimentação
A diminuição do metabolismo fica ainda mais acentuada: atinge uma queda de 5% a 7% a cada dez anos. Por isso, comece a comer 10% a menos do que estava habituado, mesclando proteína, fibras e controlando carboidratos, gordura e sal, para preservar a saúde das artérias e manter a pressão sob controle. “Está comprovado que as proteínas [encontradas nos alimentos de origem animal, principalmente] aumentam a saciedade e têm papel importante no gerenciamento do peso”, diz Cynthia Antonaccio. Inclua em sua dieta opções de fontes magras do nutriente, como peixes e aves sem pele. As fibras, por sua vez, contribuem para a saciedade e preservam a saúde intestinal, barrando muitos agentes causadores de doenças.

Passo 4: Aparência
Com o passar dos anos, os cabelos tendem a cair mais. Se o organismo não consegue repor a perda, começam a surgir falhas. Portanto, fique atento para consultar um especialista e tomar as medidas cabíveis o quanto antes. Podem ser necessários ajustes na dieta, suplementação de vitaminas e minerais e o uso de xampus, loções e medicamentos para estimular a renovação capilar. “A queda normal é de cem fios ao longo do dia. Não fique contando, mas, pela manhã, repare se no travesseiro se existem mais de seis deles. Cabelos sobre a mesa de trabalho ou no teclado do computador também são maus indícios”, aponta o dermatologista Valcinir Bedin. Aproveite para reforçar a proteção contra as marcas do tempo, como rugas e pés de galinha, que já estão mais visíveis. “É possível incluir na rotina de cuidados a ingestão de cápsulas antioxidantes, que inibem o envelhecimento da pele”, diz a dermatologista Marian Orlandi. Vale consumir o colágeno hidrolisado, que garante elasticidade e firmeza à pele. Além das cápsulas, a proteína aparece em balas e pó, para ser diluído em água.

Passo 5: Vida sexual
É nessa fase da vida que a testosterona começa a cair uma taxa média de 1% ao ano, o que pode levar à perda de libido, diminuição da ereção, sonolência e irritabilidade. Tais sintomas podem ser revertidos com o auxílio da reposição hormonal, que só deve ser feita com orientação médica. Uma alimentação adequada pode dar alguma contribuição, ainda mais se for turbinada com itens como gengibre e pimenta (que estimulam o sistema circulatório), amendoim (na composição, possui aminoácidos como arginina e niacina, além de vitaminas B3 e E, que dilatam os vasos, melhoram a circulação nos órgãos sexuais e estimulam a produção de testosterona) e chocolate amargo (graças à arginina, aminoácido que incrementa a circulação sanguínea na região do pênis e propicia ereções mais rígidas e duradouras). E para esquentar o clima de vez, vale preparar receitas com ingredientes ditos afrodisíacos. Embora não exista comprovação científica dos efeitos deles na libido, ao menos trazem um pretexto para um jantarzinho a dois.

Passo 6: Saúde Emocional
A sensação de que o tempo está correndo rápido demais passa a ser algo recorrente na sua cachola. Se décadas atrás isso era motivo de preocupação, o cenário atual permite uma visão positiva. Afinal, você terá muitos (e bons!) anos à frente. A maturidade e a consolidação de algumas etapas na vida profissional permitem dar uma desacelerada no ritmo frenético dos 30 anos. “Você terá aprendido a escolher suas batalhas. Assim, sobra mais tempo para dar atenção às questões que trazem prazer”, observa Eduardo Shinyashiki. Nessa altura é comum também que o indivíduo se volte para a espiritualidade e às questões voltadas à existência, o que propicia o autoconhecimento. Dedicar parte do tempo livre a um trabalho voluntário pode ser boa ideia. Estudo coordenado pela Escola de Medicina da Universidade de Exeter (Reino Unido) viu que voluntários têm menos incidência de depressão e estão mais satisfeitos com a vida. Mais: a atividade pode valorizar o currículo — ela é bem vista por muitas empresas — e amplia o círculo social.

Passo 7: Vida Intelectual
Você ainda tem muito a conquistar em sua vida profissional, é um cara produtivo e, por isso, não deve deixar de se aperfeiçoar. Pode dedicar-se a uma segunda faculdade ou outra pós-graduação. “O grande barato é que você já está mais relaxado e pode optar também por desenvolver potencialidades que não têm, necessariamente, ligação com sua área profissional”, diz a consultora Liamar Fernandes, da Sociedade Brasileira
de Coaching . Que tal descobrir assuntos de seu interesse e com os quais tem afinidade? As possibilidades são muitas: aulas de fotografia, gastronomia, produção de cervejas artesanais… Fazer uma grande viagem também deve entrar no seu planejamento anual para adquirir cultura e conquistar muito prazer, é claro.

Passo 8: Finanças
Com ao menos um pé-de-meia mais cheinho, você já terá descoberto que tipo de investidor é: conservador, moderado ou agressivo. “Quanto mais velho você for, mais deve alocar seus recursos em investimentos conservadores”, diz o analista financeiro Igor Graminhani. Ele ensina a regra 100, fundamental para saber qual percentual de seu dinheiro deve ser colocado em renda variável (mais sujeita a riscos). Diminua sua idade de cem. Exemplo: aos 40, destine 60% para esse tipo de aplicação e distribua os outros 40% entre aplicações conservadoras, como previdência privada e fundos de renda fixa (que provêm ganhos menores, mas seguros).

iStock_000011960557Large

AOS 50 ANOS

Passo 1: Atividade física
De acordo com o professor de educação física Gabriel Vieira, estatísticas mostram que um a cada oito homens com 50 anos ou mais sofre fraturas relacionadas à osteoporose. Mas a presença dessa doença ou do estágio anterior a ela, a osteopenia, não significam que a pessoa deve deixar de lado a prática física. Ao contrário! “Indivíduos ativos preservam maiores valores de densidade óssea”, garante Gabriel. Para garantir a segurança na hora de exercitar, eleja atividades aeróbicas de baixo impacto, como a caminhada, além de musculação bem orientada e modalidades que estimulam o conhecimento do corpo e minimizam a incidência de quedas, a exemplo de ioga, dança e tai chi chuan. Nessa faixa etária, sente-se ainda a diminuição da flexibilidade, o que pode gerar complicações para realizar tarefas simples, como agachar-se para amarrar os sapatos e se vestir. Portanto, alongue-se todos os dias, mesmo naqueles em que não estiver treinando.

Passo 2: Coração
Por mais que você tome os devidos cuidados, é comum que os exames apontem algumas alterações cardíacas, devido a mudanças fisiológicas impostas pela idade, como o já citado endurecimento das artérias. “Tratar essas queixas logo que aparecem nos exames evita que os efeitos nocivos sejam cumulativos”, diz o cardiologista Artur Zular. Manter uma alimentação saudável torna-se uma medida ainda mais importante. “A capacidade regenerativa do corpo diminui e ele fica mais intolerante ao abuso de frituras, açúcares e álcool”, completa o médico. Então, maneire nas noitadas pé na jaca.

Passo 3: Alimentação
A antiga recomendação de montar pratos cheios de cores continua firme e forte, já que garante variedade de nutrientes e um bom aporte de antioxidantes para combater os radicais livres que aceleram o envelhecimento das células. Dessa forma, você terá a proteína da carne, as fibras das folhas verdes, o ferro do feijão-preto e o carboidrato do arroz branco. Duas porções de alimentos com fitoesterol reduzem em até 15% o colesterol e ajudam a manter a saúde cardiovascular. “Você consegue isso facilmente acrescentando todos os dias na dieta duas colheres de creme vegetal enriquecido com a substância, uma no pão e outra nos legumes, por exemplo, e também tomando iogurtes com o componente. Há várias opções no merca

Passo 4: Vida sexual
Problemas como hipertensão e estresse podem afetar a qualidade da ereção e pedem atenção para que a vida sexual não sofra déficits. “Sentir-se bem é um fator importante para manter a qualidade da vida sexual. Por isso, os cuidados com o corpo nunca devem ser menosprezados”, diz Artur Zular. E você deve se esforçar para não perder a erotização nem deixar morrer o desejo pelo sexo feminino: experimente coisas novas nas preliminares e valorize outros prazeres, como o beijo, o toque, o sexo oral. Sexo, afinal, não é só penetração, certo? E desencane da expectativa de ter vários orgasmos numa mesma noite. Permita-se ter uma única transa, e mais intensa. “A masturbação também é uma prática saudável. Existem trabalhos que a relacionam com a prevenção do câncer de próstata”, indica Artur Zular. Quanto mais o sêmen circular, por meio de ejaculações, menor é o acúmulo de substâncias prejudiciais e com potencial cancerígeno na glândula, que começa a ter seu volume aumentado, o que pode fazê-lo passar a ter dificuldades para controlar a urina. Não há escapatória: a avaliação de toque retal em conjunto com o exame de sangue PSA é indispensável para a detecção precoce do câncer de próstata. O procedimento deve ser repetido a cada dois anos, a partir dos 50 anos — para quem tem histórico da doença na família, a recomendação do Ministério da Saúde é antecipar o cuidado para os 45 anos.

Passo 5: Aparência
Além da queda, é comum que os cabelos se tornem mais finos e fracos. “Lave-os diariamente ou em dias alternados, e evite o uso de água muito quente”, diz Marian Orlandi. Se você não tem problema em adotar um visual moderninho, prefira cortes mais assimétricos: isso ajuda a disfarçar a escassez de fios em algumas áreas, já que dão a impressão de volume. Na pele, as manchas, fruto da prolongada exposição ao sol, começam a pipocar pelo corpo. Técnicas cosméticas como a microabrasão combatem as brancas, enquanto as mais escuras podem ser enfrentadas com o auxílio de peeling químico ou a laser. Para apontar o melhor caminho, o acompanhamento de um dermatologista é fundamental. Mas fique de olho: se notar a presença de qualquer pinta saliente ou com formato assimétrico, procure o médico para descartar a possibilidade de câncer de pele, cuja incidência aumenta com o passar dos anos. Os homens são as maiores vítimas desse mal.

Passo 6: Vida Intelectual
Estima-se que dos 45 aos 85 anos o peso do cérebro sofra uma redução de 20%, por causa da perda de 30 mil a 50 mil neurônios por dia. Com isso, a velocidade do processamento de informações diminui. Portanto, siga firme com as atividades que promovem ginástica mental. Aprenda outra língua, escute músicas, comece a tocar um instrumento musical. “Mudar os trajetos habituais também vale como tática para desafiar o cérebro”, diz Artur Zular. Pesquisa realizada pela Universidade de Nottingham (Reino Unido) atesta que a prática de atividade física combate a perda de memória causada pela doença de Alzheimer, um dos inimigos mais temidos no envelhecimento. Mesmo inconscientemente, ativamos o cérebro enquanto exercitamos nosso corpo.

Passo 7: Finanças pessoais
A aposentadoria está mais perto. Para evitar que esse tempo precioso seja turbulento e consumido por doenças (toc! toc! toc!), vale a pena aumentar a parcela dos investimentos mais conservadores, a fim de ter tranquilidade para o resto da vida. “Deve-se reforçar os aportes em um plano de previdência privada”, sugere o educador financeiro Reinaldo Domingos. É a hora de dividir bem o dinheiro para curtir o presente, sem deixar de garantir o sossego para o futuro.

Passo 8: Saúde Emocional
A maturidade já deve ter proporcionado a você uma rede de amigos fiéis e uma família cada vez maior. É hora de desacelerar e curtir mais essas pessoas próximas — o que significa dar e receber carinho. De quebra, vai espantar a melancolia e a solidão. Encare a chegada dos 50 como o início de uma fase em que poderá desfrutar de mais tempo para curtir a vida. “Como há muitos anos pela frente, não tema a morte: assuma de verdade esse compromisso com a vida, siga fazendo planos e busque realizá-los”, diz Eduardo Shinyashiki. É a chance de projetar o desejo de saber onde vai estar daqui a dez, 20 anos. Que tal encarnar o papel do velhinho hiperativo que, cheio de netos, decidiu pegar a mulher e dar a volta ao mundo de veleiro? Pense nisso — e faça.

Share

No Comments

Post a Comment