logo

Bem Vindos ao Nutrição e Desenvolvimento

Horário de Atendimento
Segunda - Sexta 09:00AM - 17:00PM
Sábado - Domingo FECHADO
NOSSA GALERIA

Seg - Sex 9.00 - 17.00

55-11-3845-7267

Whatsapp 55-11-9833-2857

R. Guarará, 529 - Cj. 58 - Jardim Paulista, São Paulo

Top

Maca peruana: ação da planta sobre a menopausa e processos inflamatórios

Fonte: Portal Nestlé Nutri Saúde

namidia_marc

A raiz da planta, habitualmente encontrada na região dos Andes, tem demonstrado efeitos benéficos sobre os sintomas da menopausa e ação anti-inflamatória.

A Maca (Lepidium meyenii) é uma planta andina do gênero brassica e original da Cordilheira dos Andes. A raiz da planta tem sido utilizada na medicina popular dos povos andinos para combater a anemia, infertilidade e na manutenção do equilíbrio hormonal feminino1-3. Sua composição nutricional apresenta bons teores de ácidos graxos linoleico, palmítico e oléico; aminoácidos lisina e arginina; micronutrientes que incluem o magnésico, cobre, selêncio e zinco; além de fitoquímicos como taninos e saponinas4.

A raiz da planta é a parte mais utilizada e, segundo o costume popular, pode ser consumida crua, cozida ou desidratada. A farinha de Maca também é utilizada para fazer pães e biscoitos, e sua torrefação permite o preparo de “café de Maca”. No Brasil, a planta pode ser encontrada sob a forma de chás e cápsulas, cujos rótulos prometem maior vitalidade, ação antioxidante e diminuição dos sintomas da menopausa.

Um estudo realizado por Meissner et al5 avaliou os efeitos da Maca (2g/dia) sobre os sintomas climatéricos de mulheres com menopausa precoce foram comparados a um placebo. Os resultados demonstraram efeitos favoráveis da suplementação, com aumento significativo da sensação de bem estar, maior nível de energia e um número menor de episódios de dormência muscular, dores de cabeça e redução da sudorese noturna (p<0,05). Após oito meses do consumo das cápsulas, os efeitos benéficos foram ainda mais acentuados nas mulheres que usaram a Maca quando comparadas ao grupo placebo. Segundo os pesquisadores, a Maca pode se tornar uma alternativa de tratamento para essas mulheres.

Outro estudo realizado com ratas ovariectomizadas analisou o efeito suplementação com extrato etanólico de Maca durante 28 semanas. A análise da densidade mineral óssea indicou que a maior dose de Maca foi eficaz na prevenção da perda óssea em condições de deficiência de estrógeno6. Resultados semelhantes foram encontrados por Wang, onde a suplementação com Maca em ratos revelou efeitos positivos sobre a prevenção de anormalidade associados a pós-menopausa, entre o eles metabolismo lipídico e ósseo de ratas ovariectomizadas. Os efeitos sobre os sintomas e alterações realcionadas a menoupausa são atribuídos aos fitoesteróis e fitoestrógenos presentes na Maca7.

Foi encontrado na literatura científica somente um estudo investigando a ação da planta sobre o perfil inflamatório em conjunto com a qualidade de vida e vitalidade. Nesta pesquisa, identificou-se uma melhora em todas as variáveis analisadas após a suplementação8.

Apesar dos resultados promissores, uma revisão que analisou a ação da Maca sobre a menopausa concluiu que ainda são escassos as pesquisas acerca do tema. Segundo os pesquisadores, características como o número total de ensaios, tamanho da amostra e a qualidade metodológica dos estudos limita qualquer conclusão definitiva.2

Desta forma, é necessário aguardar os resultados de novos estudos que investiguem os efeitos benéficos da Maca para a saúde, em especial da ação da planta sobre os sintomas relacionadas a menopausa e vitalidade.

Share

No Comments

Post a Comment